Preencha seus dados e receba nossa newsletter

Desigualdades e Identidades

Nossas pesquisas vêm sugerindo que os fatores gênero, orientação sexual, raça e classe social podem repercutir de forma significativa na forma de apropriação da tecnologia e em seus usos para participação social, cultural e política. Além das limitações de acesso à Internet, circunstâncias como menor autonomia financeira no lar, menor familiaridade com o uso dos equipamentos e ferramentas, menor disponibilidade de tempo e recursos fazem com que determinados grupos tenham menos acesso às, ou apropriem-se menos das tecnologias de informação e comunicação, o que pode repercutir significativamente no seu poder de participação e engajamento. Além disso, violências praticadas contra grupos subalternizados podem ter o condão de afastá-los de determinados espaços, ou limitar sua forma de expressão neles.

Esta linha de pesquisa vem investigando e atuando em temas como violência de gênero na Internet (NCII ou “revenge porn”) e as respostas jurídicas disponíveis, discriminações, e a relação entre os marcadores gênero, orientação sexual, raça e classe social e questões caras às políticas de Internet como acesso, privacidade, economia do compartilhamento, mobilização e ativismo, participação e liberdade de expressão online.